Facebook poderá ser bloqueado no Brasil!

0

esaUma decisão publicada nesta quarta-feira (2) pela 1ª Vara Cível de São Paulo estabelece que o Facebook deve ser bloqueado por todos os provedores brasileiros, caso não se pronuncie em 48 horas sobre a remoção de uma publicação considerada ofensiva.O caso em questão diz respeito a uma publicação da modelo Luize Altenhofen no site. De acordo com o processo, Luize teria acusado seu vizinho, Eudes Gondim Junior, de bater em seu cachorro da raça pitbull sem nenhum motivo. Após isso, vários posts surgiram na rede social — publicados por diferentes usuários — usando expressões ofensivas contra Júnior. Em função disso, a Justiça pediu que o Facebook removesse os conteúdos contra Junior.

Segundo o advogado Paulo Roberto Esteves, que defende Gondim, o cão teria ameaçado os filhos pequenos de seu cliente, que se defendeu com uma barra metálica, batendo no animal, que não morreu. Luize Altenhofen teria se vingado de Gondim, de acordo com Esteves, batendo com seu carro no portão do dentista. Além disso, ela reclamou no Facebook.

“Quando ela repercutiu a notícia no Facebook isso se espalhou rapidamente, e várias outras pessoas, inclusive artistas, foram dando opiniões agressivas. Na ação indenizatória por danos morais, pedimos que o juiz concedesse a tutela para retirar essas expressões ofensivas da internet. Havia até uma foto dele com uma faixa escrito assassino. O endereço dele também foi divulgado na rede social”, diz o advogado.

Consultado pela reportagem, o Facebook Brasil disse que não recebeu as URLs com as ofensas relatadas pelo autor do processo, Eudes Gondim Junior. “O Facebook tem por política cumprir ordens judiciais para bloqueio de conteúdo desde que tenha a especificação do conteúdo considerado ilegal”, informou a companhia em comunicado.

Segundo a decisão, o autor do processo reuniu URLs e enviou para a companhia. No entanto, a rede social informou que não é responsável pelo gerenciamento de conteúdo e da infraestrutura do site Facebook. A incumbência compete ao Facebook Inc e Facebook Ireland, localizados respectivamente nos Estados Unidos e na Irlanda.”A afirmação é uma desconsideração afrontosa à soberania brasileira. É uma desconsideração afrontosa agravada pela notória espionagem estatal, oficial, do governo americano”, escreveu o juiz Régis Rodrigues Bonvincino. “Se o Facebook opera no Brasil, ele está sujeito às leis brasileiras.”
Sobre as URL’s que constam no processo, o Facebook afirmou que os links enviados pelo autor da ação eram de notícias sobre o caso com capturas de tela, e não URLs com as ofensas publicadas na rede social.

De acordo com Victor Haikal, especialista em direito digital e sócio da PPP Advogados, o prazo de 48 horas passa a ser contado a partir da publicação da decisão do juiz, o que provavelmente ocorrerá nesta sexta-feira (4). Se o Facebook Brasil não retirar o conteúdo do ar, o juiz então expedirá a ordem para que os provedores de internet citados no processo bloqueiem o acesso à rede social em solo nacional. A empresa poderá recorrer por meio de medida judicial para cassar essa ordem.

O advogado de Luize Altenhofen, Luiz Otavio Boaventura Pacífico, afirmou à agência de notícias “Estadão Conteúdo” que contestou a ação movida por Gondim. “Eu pedi dano material porque esse vizinho deu uma paulada na cabeça do cachorro, um pitbull que ficou cego. Entrei com um pedido de dano material por tudo o que ela gastou com o cão e por dano moral, porque ela ficou muito abalada. Aí, muita gente se movimentou no Facebook. Muitas pessoas, as que defendem os animais, começaram a criticar esse sujeito”, diz. De acordo com ele, agora a “briga” é entre o Facebook e a Justiça.

Em comunicado à imprensa, Luize afirmou que ”os comentários ofensivos postados na mídia social que devem ser excluídos pelo Facebook [Brasil] por ordem judicial foram desferidos por usuários da rede que sensibilizaram-se com a história de agressão do seu animal de estimação” e que ela ”não possui nenhum vínculo com esses usuários”.

É possível o bloqueio de um site no Brasil?

Segundo especialistas em direito digital consultados pela reportagem, há a possibilidade de o Facebook ter o acesso bloqueado no Brasil caso descumpra a ordem da Justiça de São Paulo, embora na prática isso provavelmente não vá ocorrer.”A ordem de retirada do conteúdo é de abril e está desde então sem ser cumprida. Portanto, o fundamento da ação não é pressionar a rede social, mas sim fazer com que se cumpram a legislação brasileira, como uma medida de reforço”, explica Haikal.
Isso porque, conforme consta na decisão do juiz, ao solicitar as URLs (endereços que levam ao conteúdo publicado) dos posts o Facebook demonstrou ter a capacidade de retirá-los do ar. Porém, depois de receber os endereços, afirmou que outras duas empresas fora do país é que seriam responsáveis pela ação.
Embora o pedido de bloqueio do acesso ao Facebook pareça extremo, medidas assim estão previstas no artigo 461 do Código do Processo Civil brasileiro. “O juiz pode tomar qualquer medida necessária dentro da esfera legal para que se faça cumprir uma decisão”, detalha Renato Opice Blum, especialista em direito eletrônico e professor da FGV.
Antes do bloqueio, no entanto, outras medidas técnicas e jurídicas poderiam ter sido ordenadas para que o conteúdo ofensivo fosse retirado do ar. “Em alguns casos, é possível solicitar regras de programação que bloqueiam o acesso só àquele conteúdo ofensivo, e não à totalidade do serviço.”
Além disso, a Justiça poderia ter ordenado a identificação dos autores dos posts ofensivos – o Facebook seria então obrigado a fornecer os números IPs (identificação única dos computadores quando acessam a internet).

Outras decisões semelhantes

Em setembro do ano passado, o diretor-geral do Google Brasil, Fábio Coelho, foi preso depois que a empresa descumpriu uma ordem judicial para a retirada do ar de dois vídeos contra o candidato a prefeito de Campo Grande Alcides Bernal (PP). O Google acabou bloqueando os conteúdos, depois que o último recurso movido pela empresa contra a decisão judicial foi negado.

Em janeiro de 2007, o empresário Renato Malzoni Filho conseguiu que o YouTube fosse bloqueado no Brasil após entrar com um processo pedindo a retirada de vídeos que o mostravam em cenas íntimas com a modelo Daniela Cicarelli, sua namorada na época.

A Justiça de São Paulo expediu uma decisão pelo bloqueio total do acesso ao site, pois o YouTube não retirou do ar o conteúdo . As cenas haviam sido filmadas em Cádiz, na Espanha, no ano anterior, por um paparazzo.As operadoras Brasil Telecom e Telefônica cumpriram a decisão judicial. Segundo a Brasil Telecom, cerca de 5,7 milhões de usuários ficaram sem conseguir acessar o domínio www.youtube.com. A Telefônica não divulgou na época o número de clientes impactados. Depois de dois dias, o acesso foi restabelecido.
Aos usuários do YouTube, Cicarelli pediu desculpas pelo ocorrido. “Peço desculpas pelo transtorno às pessoas ligadas ao YouTube. Pessoas que eu nem conheço, nem sei quem são. Gosto de internet tanto quanto vocês.”

Computadores descobrem antes do pai a gravidez da filha

0

esaJá disse isso antes: ‘Nada assusta mais do que a verdade.’ Este é mais um desses casos. Mas não se trata de animais perigosos ou doenças assustadoras. Vou falar agora de como os bots da internet conseguem descobrir detalhes da sua vida que as vezes nem você sabe.

Vou começar com uma história engraçada. Nos Estados Unidos, um pai entrou furioso em uma loja da rede Target pois sua filha, ainda uma colegial, teria recebido em seu email cupons de desconto para roupas de bebê, berços e outros produtos para mulheres grávidas. Segundo o pai, a loja estaria encorajando sua filha a fazer sexo e ficar grávida.

A principio, o gerente da loja não soube o que dizer, principalmente quando o pai mostrou os emails que a garota recebera. Após um telefonema, ele se desculpou com o pai da garota, disse que iria verificar o caso e em poucos dias ligaria para ele. Passado estes dias, já com um resposta, o gerente ligou para o pai, mas para sua surpresa, recebeu um pedido de desculpas do mesmo! Após tanta confusão, a adolescente confessou ao pai estar grávida.

Mas você deve estar se perguntando: “por que a moça recebeu os cupons de desconto?” Como a loja poderia saber antes do pai que a moça estaria grávida? Pois bem, isto é mais simples de explicar do que se imagina.

Graças ao Google, as lojas começaram a implantar sistemas automáticos para envio de propagandas para seus clientes. Este sistemas, entretanto, foram feitos para tentar oferecer ao cliente exatamente aquilo que eles poderiam estar querendo comprar. E como fazem isso? Com uma analise estatística.

Melhor explicar com a história da garota. Como o sistema automatizado adivinhou que a garota estava grávida? Antes de tudo, a garota tinha um cadastro na loja, assim como milhares de pessoas que usam esta mesma rede. O sistema faz uma analise do histórico que seus clientes compram. E através desta analise, eles tentam achar uma lógica, e criam índices para determinadas situações.

Na situação da garota em questão, vamos chamar uma dessas situações de “Indice de Gravidez” – que chamaremos de IG. Através de determinadas compras e comportamentos de compra, o sistema adiciona pontos no IG e apartir de determinada pontuação, o sistema envia cupons de desconto para produtos relacionados.

Mas o que consideram para o IG? Vamos dar dois exemplos: como as grávidas ficam mais sensíveis a cheiros fortes, é comum que mulheres grávidas mudem suas loções e perfumes para aqueles com cheiros mais leves ou mesmo nenhum cheiro. A mudança da compra das loções é um dos sinais que pontua o IG. Outro exemplo é a compra de certos alimentos mais consumidos por gestantes.

Voltando ao caso da adolescente, além dos dois exemplos acima, mais 23 outras características pontuaram em seu IG, e com isso, o sistema acionou os protocolos para grávidas e enviou os cupons.

Veja 4 explicações científicas para fenômenos curiosos

0

listrasTodo dia presenciamos fenômenos curiosos que possuem uma explicação científica por trás. Muitas vezes, estamos tão absortos em nossas atividades que nem percebemos a ciência por trás delas.

Quantos já pensaram, por exemplo, no que é que mantém água e óleo unidos em uma maionese?
Ou, então, por que aquela vela de aniversário não para de reacender após ser assoprada?

Mas agora chegou a hora de acabar com essas dúvidas e, de quebra, absorver um pouco mais de conhecimento geral.

1- Como as listras coloridas são colocadas na pasta de dente?

Pela manhã, no banheiro, a pessoa sonolenta pressiona o tubo de pasta de dente sobre as cerdas da escova e, quase que instantaneamente, o creme branco com pequenas listras vermelhas começa a sair ao mesmo tempo que um bocejo se form… Espere! Como essas listras vermelhas foram colocadas tão perfeitamente dentro do tubo?

Por incrível que pareça, o creme dental com listras é uma ideia patenteada nos Estados Unidos. O autor do “invento” é Leonard Lawrence Marraffino, que registrou a inovação estética em 1955 e, logo depois, vendeu-a para a Unilever.

O funcionamento é muito simples. A parte principal da pasta de dente, que normalmente é branca, está posicionada na parte final do tubo e ocupa a maior parte dele. Porém, próximo ao bico está localizado o material vermelho, responsável pelas listras. O que cria aquele efeito visual bacana é o fato de que os dois componentes do creme dental saem por cavidades diferentes: o branco é expelido por um canal central, enquanto que o vermelho sai por quatro cavidades menores, posicionadas na lateral desse canal.

Assim, cada vez que alguém aperta o tubo de pasta de dente, a pressão dos dedos empurra a porção branca que, por sua vez, empurra a parte vermelha. Algumas variações desse modelo também foram patenteadas, permitindo, por exemplo, que o creme saia do tubo com listras de duas cores. Engenhoso, não?

2- Por que a velinha de aniversário volta a acender sozinha?

Ela costuma roubar a cena na hora de cantar o “Parabéns”: depois de assoprada pelo aniversariante, a vela mágica volta a acender sozinha, exigindo que seja apagada novamente. A ação se repete por diversas vezes até que alguém resolva, de uma vez por todas, dar um fim para a brincadeira.

O funcionamento dessas velas pode servir como um ótimo pretexto para uma aula de química. Como publicado na edição 175 da revista “Ciência Hoje das Crianças”, são necessários três componentes para que um objeto queime: oxigênio, combustível e energia.

No caso de uma queimada, por exemplo, o combustível é a árvore ou o mato que pega fogo, o oxigênio está presente no ar e a energia é o que causa a queimada em si, como a chama de um cigarro jogado por alguém na beira de uma rodovia.

O mesmo modelo pode ser aplicado à vela comum. Ao pegar fogo, o pavio de algodão faz com que a cera da vela derreta, gerando o vapor que é usado nesse sistema como combustível. Ou seja, o que mantém a vela acesa não é a cera em estado sólido ou líquido, mas gasoso. Assim, o pavio absorve o vapor da cera e não deixa a vela se apagar até que o combustível acabe ou alguém assopre a chama.

No caso da vela mágica, o pavio também contém magnésio, um metal que entra em combustão a temperaturas muito baixas. Portanto, mesmo depois de ter assoprado a vela, o pavio ainda está um pouco quente, guardando energia suficiente para que o magnésio se inflame. Com isso, o vapor de cera que restou no pavio volta a se acender, proporcionando risadas e testando o fôlego do aniversariante.

3- Por que o queijo suíço tem buracos?

Quem costumava assistir a “Tom & Jerry” quando criança pode ter ficado com a impressão de que o camundongo era o responsável pelos inúmeros furos das fatias de queijo que eventualmente apareciam no desenho. Entretanto, esses furos são causados durante o processo de fabricação desse alimento.

De acordo com o Huffington Post, os buracos são causados por bactérias usadas no processo de envelhecimento do queijo suíço, mais formalmente conhecido como Emmentaler. Para produzir esse tipo de queijo, são misturadas culturas de S. thermophilus, Lactobacillus e P. Shermani ao leite da vaca. Essas bactérias produzem a coalhada, que é prensada e embebida em salmoura dentro das formas de queijo. Depois, esses queijos são armazenados a uma temperatura de 22 a 26 ºC, dando início à fase do envelhecimento. É durante essa etapa que a mágica acontece.

Quando a bactéria P. shermani consome ácido lático, ela libera dióxido de carbono.
O gás acaba se acumulando em forma de bolhas, gerando pequenos bolsões de ar dentro da peça, que resultam mais tarde nos famosos buracos do queijo suíço. Os fabricantes chamam esses buracos de “olhos” e, por incrível que pareça, são capazes de controlar o tamanho das “bolhas” ao alterar a acidez, temperatura ou tempo de envelhecimento do queijo.

Esse controle é muito importante. De acordo com o site Mental Floss, a Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA definiu que, dentro dos EUA, o queijo suíço deve ter buracos que vão de 9,5 a 20,6 mm. A razão? As máquinas fatiadoras de queijo mais atuais estavam tendo problemas para cortar peças com buracos maiores do que isso.

4- Por que a nossa maionese nunca fica boa?

Todo mundo sabe que água e óleo não se misturam. Por isso é comum, em algumas cidades, chamarem uma pessoa muito reservada ou isolada de “azeitão”. Porém, existe um molho espesso e cremoso capaz de manter essas duas substâncias unidas: a maionese.

A receita é popular e pode ser encontrada facilmente no Tudo Gostoso. Basta uma rápida olhada nos ingredientes para estranhar o fato de que o vinagre (ou suco de limão) não se separa do óleo. Além disso, existe uma porcentagem muito alta de água no ovo e, se ele também faz parte da receita, como pode formar uma mistura homogênea junto com o óleo?

Como explicado em uma série especial publicada pela revista Scientific American, o segredo da maionese está na gema do ovo e se chama lecitina, que serve como emulsificante da mistura. A molécula da lecitina possui duas extremidades: uma hidrofóbica, que repele a água, e outra hidrofílica, que a atrai. Dessa forma, a lecitina serve como uma espécie de ponte entre as minúsculas gotículas de água e de óleo, mantendo-as unidas e formando, assim, uma mistura homogênea.

Fontes: Tecmundo, Scientific American, Ciência Hoje, Huffington Post, Mental Floss, Leonard Marraffino – por Felipe Arruda

É mais vantajoso comprar um desktop do que um notebook curso photoshop

0

Desktop-Itautec-170x170Há muito os notebooks superaram os desktops em vendas, e mesmo eles vem perdendo participação no mercado para os tablets e smartphones. É clara a tendênia rumo a máquinas menores, mais leves e mais portáteis. Mas ainda há bons motivos para investir num “caixote preto” que vai ficar ocupando espaço num canto da sua mesa. Em primeiro lugar, há a questão custo/benefício. Não importa se você quer gastar R$ 1.000 ou R$ 10.000, sempre conseguirá uma máquina mais poderosa se estiver disposto a abrir mão da portabilidade. Os desktops também tem mais opções de upgrade. A maioria dos notebooks permite adicionar facilmente mais RAM ou trocar o HD por um modelo com maior capacidade, mas num desktop dá pra fazer muito mais.

E com as múltiplas “baias” de um gabinete torre típico, suas opções em armazenamento são mais amplas. Por exemplo, você não tem de fazer uma escolha entre um HD ou um SSD, há espaço para os dois (talvez até dois de cada, sem contar um drive óptico). E fazer um upgrade de placa de vídeo ou processador é algo relativamente fácil em um desktop, mas praticamente impossível em um notebook. E isso nos leva à questão dos reparos. É fácil abrir um PC desktop, verificar se todos os cabos estão bem conectados, remover a poeira e trocar um eventual componente com defeito por algo genérico, e barato. O reparo de um notebook requer muito mais habilidade, às vezes até mesmo ferramentas especiais, e muitas vezes as peças são específicas a um modelo. Por outro lado os notebooks são mais portáteis, o que por si só é um bom motivo para comprar um.

E também consomem menos energia. E embora à primeira vista os desktops tenham uma vantagem ergonômica, com telas grandes e um teclado completo, se você estiver em casa ou no escritório pode facilmente plugar a mesma tela e teclado a um notebook. Se você não consegue se decidir, uma opção é comprar um PC desktop e um tablet. Desta forma você pode ter poder e portabilidade conforme necessário. O problema é que não dá pra ter os dois ao mesmo tempo.curso photoshop.

Chega de bebida quente: resfrie seus drinks em 45 segundos

0

TBebidaGelada45CapaOs donos de bar vão vibrar mais do que você vibrou com o título. Com a nova tecnologia patrocinada pela União Européia, freezers vão economizar de 45 a 80% de energia. Com a economia… mais cerveja!

Até hoje o problema tem sido como resfriar rapidamente o líquido, sem congelar. Se você congela rapidamente, pequenos cristais se formam nas extremidades da garrafa e misturam com o líquido gelado. Aí você pede para o garçon trocar a cerveja.

Uma maneira para evitar isso seria agitar o líquido – mas tornaria tudo ainda pior, porque vocês sabem o que acontece quando uma cerveja ou latinha de refrigerante é agitada antes de ser aberta. O que a pesquisa fez foi descobrir a velocidade de um vórtex de Rankine, onde as bolhas de dióxido de carbono não explodem e criam aquela meleca toda.

Apenas girando a garrafa o centro resfria mais devagar que as bordas; mas com a quebra do vórtex e, em seguida, sua recriação, essa lei se altera, resfriando tudo igualmente. Essa é a chave para os produtos da V-Tex, que vai produzir novas geladeiras para bares e restaurantes.

Se você ficou sonhando com a tecnologia, tenho duas dicas que funcionam:

Para muitas bebidas, coloque num balde água, gelo e sal. O sal ajuda a gelar tudo mais rápido e evita que o gelo derreta.

Para garrafas individuais, enrole em um papel toalha molhado e mande para o congelador. Fique atento para não esquecer lá.

Divirta-se!

Tatuagem tecnológica informa a temperatura do corpo

0

iphoEspecialista em desenvolvimento de tecnologias eletrônicas enxertadas na pele cria tatuagem adesiva capaz de trazer informações sobre a temperatura corporal. John Rogers, da Universidade de Illinois, em conjunto com uma equipe de pesquisadores dos EUA, Cingapura e China desenvolveram um adesivo extremamente flexível que, quando aplicado a pele, pode medir com precisão a sua temperatura.

E não só isso, a tatuagem tecnológica pode trazer informações clínicas relevantes sobre a saúde cardiovascular, estado cognitivo e muitos outros aspectos da fisiologia do paciente. O dispositivo, que lembra um pequeno band-aid, é feito de uma malha eletrônica ultrafina que adere a pele através de cola especial.

“Tais dispositivos podem também ser implementados em maneiras que revelam a influência de tempo dinâmico do fluxo de sangue e de perfusão sobre estas propriedades,” explica o pesquisador. O dispositivo também pode monitorizar o fluxo de calor, além da constrição e dilatação dos vasos sanguíneos. Além disso, as placas podem ser utilizadas em sentido inverso, fornecendo calor terapêutico para a pele, simplesmente aumentando a tensão da tatuagem.

O dispositivo é uma ótima ideia, mas ainda não estará disponível nas farmácias. Os pesquisadores estão buscando uma maneira de alimentar a energia necessária para funcionamento, uma vez que é preciso fonte de alimentação externa. A equipe está trabalhando em duas soluções, energia solar para os dispositivos colados na pele, e, energia bioelétrica para os que forem de uso interno.

Propaganda falsa afirma que iOS 7 deixa iPhones à prova d’água

0

iphoHá alguns dias, a Apple anunciou a versão final e oficial do seu novo sistema operacional, o já famoso iOS 7 para saber mais sobre ele, clique aqui. O software leva diversas novidades aos donos de iPhones e iPads, como uma nova central de controle para os apps mais utilizados e o suporte para multitarefas (algo que já era desejado por muitas pessoas).

Por conta disso, uma propaganda falsa estava circulando nas redes sociais. Como você pode conferir acima, ela alegava que, com a atualização de sistema operacional, o seu iPhone poderia se proteger contra acidentes envolvendo água. Isso quer dizer que o software conseguiria fazer com que o aparelho de tornasse à prova d’água, por mais incrível que isso pareça.
Alguns danos bem reais…
Isso aconteceria pelo fato de que o iOS 7 conseguiria identificar a mudança brusca de umidade, desligando o aparelho imediatamente, com o objetivo de preservar peças e mecanismos vitais para o iPhone. No entanto, é claro que a propaganda não explicava como esse suposto processo deveria acontecer.

Apesar de parecer uma brincadeira sem importância, muitas pessoas acreditaram nessas afirmações e resolveram mergulhar o smartphone em recipientes com água para experimentar a nova proteção. Dessa maneira, o Twitter acabou recebendo diversas postagens de pessoas indignadas por conta de iPhones estragados.

Blu-Ray 4K com 100 GB de capacidade

0

fraA próxima geração de discos Blu-Ray foi anunciada oficialmente nesta quinta-feira (12). Capazes de rodar filmes com a nova tecnologia Ultra High Definition, conhecida também como 4K, os novos discos terão três camadas de gravação e capacidade de armazenamento de 100 GB.

Na mesma semana em que a empresa BDA (Blu-Ray Disc Association) disse que estavam muito próximos do anúncio oficial de novos discos Blu-Ray, a empresa de tecnologia Singulus revelou em seu site que lançará discos capazes de rodar filmes em resolução Ultra HD (4K). Os discos batizados de Bluline III contam com três camadas de gravação e armazenamento de aproximadamente 100 GB. A nova tecnologia deve criar novos caminhos para expansão da tecnologia.

Segundo informações de especialistas do setor, os players de Blu-Ray encontrados atualmente no mercado serão capazes de reproduzir o conteúdo dos novos discos. No entanto, para que isso seja possível eles devem receber algum tipo de atualização de firmware.

Ainda segundo especialistas, pode haver também um problema de codificação de formatos que dificultará que alguns televisores 4K reproduzam imagens originadas do novo disco Blu-Ray. No entanto, outras opções de acesso ao conteúdo Ultra HD estão sendo desenvolvidas por empresas de transmissão. Em breve elas devem disponibilizar títulos codificados para nova tecnologia, mas, no momento, esbarram na qualidade de transmissão de dados atual que dificulta a implementação do serviço.

Até o momento, a Singulos não divulgou informações oficiais sobre quando a nova tecnologia chegará ao mercado.

Bitcoin, a moeda do futuro? Ou o começo dele?

0

BitcoinsVocê pode estar perguntando-se, o que são Bitcoins?! Justo, Bitcoin é uma moeda digital baseada em criptografia. Todo esse conceito foi criado no fim da década de 1990 e introduzido em 2009. Tem como ideia de que diferente de qualquer outra moeda, não sofresse com o controle de qualquer forma de autoridade, governamental ou não.

Assim, a Bitcoin funciona como uma moeda universal, sem um intermediário não há interferências como a aplicação de juros e controles de inflação. Seu preço varia no mercado pela oferta e procura. Sua produção “pode” ser feita pelo próprio usuário, já que os códigos são abertos, porém todo o trabalho de mineração é inviável para o simples usuário, sendo hoje feita por grandes servidores.

Depois dessa breve introdução do que a Bitcoin é, pode-se ver o potencial que a moeda tem, além de suas grandes vantagens e desvantagens. Por exemplo, como a Bitcoin não possui nenhuma forma de fiscalização ela é facilmente usada para atividades ilícitas, já que não é vinculado nenhuma identificação com o dono da moeda, sendo sempre utilizada de forma anônima. Por outro lado, a comodidade de possuir uma moeda livre de burocracias, desvinculada com uma conta em algum banco, além de possibilitar compras por todo o globo. Logo, essas vantagens são os grandes atrativos para a maioria das pessoas.

Você pode estar perguntando-se, o que são Bitcoins?! Justo, Bitcoin é uma moeda digital baseada em criptografia. Todo esse conceito foi criado no fim da década de 1990 e introduzido em 2009. Tem como ideia de que diferente de qualquer outra moeda, não sofresse com o controle de qualquer forma de autoridade, governamental ou não.

Bitcoins estampadas

Assim, a Bitcoin funciona como uma moeda universal, sem um intermediário não há interferências como a aplicação de juros e controles de inflação. Seu preço varia no mercado pela oferta e procura. Sua produção “pode” ser feita pelo próprio usuário, já que os códigos são abertos, porém todo o trabalho de mineração é inviável para o simples usuário, sendo hoje feita por grandes servidores.

Depois dessa breve introdução do que a Bitcoin é, pode-se ver o potencial que a moeda tem, além de suas grandes vantagens e desvantagens. Por exemplo, como a Bitcoin não possui nenhuma forma de fiscalização ela é facilmente usada para atividades ilícitas, já que não é vinculado nenhuma identificação com o dono da moeda, sendo sempre utilizada de forma anônima. Por outro lado, a comodidade de possuir uma moeda livre de burocracias, desvinculada com uma conta em algum banco, além de possibilitar compras por todo o globo. Logo, essas vantagens são os grandes atrativos para a maioria das pessoas.

RoboCoin ATM

Durante essa semana, no Canadá, surgiu a ideia do RoboCoin, uma espécie de caixa eletrônico para fazer o câmbio entre a moeda canadense e Bitcoins. Com isso seria possível comprar Bitcoins de forma ainda mais segura, bastando que o consumidor usasse a identificação de sua carteira virtual, responsável por armazenar as informações de quantias e de que a mesma moeda não fosse usada mais de uma vez.

Toda essa inovação pode ser visto no site da RoboCoin, existe um curto vídeo demostrando as funcionalidades da ATM bem como o conceito de todo o mecanismo.

O que alguns especialistas dizem é que o Bitcoin não é o futuro, mas um grande passo para ele. A ideia de moedas privadas focando em valor e não em política e a liberdade com que o consumidor possa tratar suas transações sem taxações de terceiros é a busca ideológica para uma economia mais justa e livre.

Menina de 9 anos supreende a todos.

0

vbAs melhores invenções surgem de tentativas de se solucionar um problema. Pois Alexandra Jordan, de apenas 9 anos, parece ter levado esta máxima a sério. Entediada durante suas longas férias de verão, a menina resolveu desenvolver uma rede social na qual outras crianças podem combinar encontros para brincar, a Super Fun Kid Time.

Apresentada pela própria neste final de semana durante a TechCrunch Disrupt 2013, conferência anual de tecnologia organizada pelo site TechCrunch em São Francisco, a rede social foi completamente elaborada, e programada, por Alex. De acordo com ela, a ideia foi concebida junto com seu pai, Richard Jordan.

Depois de registrados no site, os pequenos usuários podem procurar por outros amigos, filtrando os resultados de acordo com o nome da sua escola, a etapa na qual está matriculado e até o nome do seu professor. Em seguida, é possível então escolher a criança com quem se quer brincar e agendar a data e horário do encontro.

Ao contrário dos outros participantes da conferência, que participam de maratonas intensas de programação, Alex não ficou acordada a noite inteira programando e foi dormir às 23h45. Segundo seu pai, a única ajuda externa recebida pela menina, que está aprendendo a programar em Ruby e a criar páginas em HTML, foi para o desenvolvimento do design do site, para o qual contou com o auxílio de um designer profissional.

Segundo Alex, sua paixão por tecnologia foi herdada do pai, que se apresenta no Twittercomo físico, hacker e empreendedor. Em entrevista ao TechCrunch, ela descreveu como “divertida” a experiência de estar em contato com “outros hackers” e disse que a parte mais legal de programar é o fato de ser uma atividade que a acalma, “além de ser uma ótima forma de desenvolver raciocínios”.

Go to Top