Tatuagem tecnológica informa a temperatura do corpo

0

iphoEspecialista em desenvolvimento de tecnologias eletrônicas enxertadas na pele cria tatuagem adesiva capaz de trazer informações sobre a temperatura corporal. John Rogers, da Universidade de Illinois, em conjunto com uma equipe de pesquisadores dos EUA, Cingapura e China desenvolveram um adesivo extremamente flexível que, quando aplicado a pele, pode medir com precisão a sua temperatura.

E não só isso, a tatuagem tecnológica pode trazer informações clínicas relevantes sobre a saúde cardiovascular, estado cognitivo e muitos outros aspectos da fisiologia do paciente. O dispositivo, que lembra um pequeno band-aid, é feito de uma malha eletrônica ultrafina que adere a pele através de cola especial.

“Tais dispositivos podem também ser implementados em maneiras que revelam a influência de tempo dinâmico do fluxo de sangue e de perfusão sobre estas propriedades,” explica o pesquisador. O dispositivo também pode monitorizar o fluxo de calor, além da constrição e dilatação dos vasos sanguíneos. Além disso, as placas podem ser utilizadas em sentido inverso, fornecendo calor terapêutico para a pele, simplesmente aumentando a tensão da tatuagem.

O dispositivo é uma ótima ideia, mas ainda não estará disponível nas farmácias. Os pesquisadores estão buscando uma maneira de alimentar a energia necessária para funcionamento, uma vez que é preciso fonte de alimentação externa. A equipe está trabalhando em duas soluções, energia solar para os dispositivos colados na pele, e, energia bioelétrica para os que forem de uso interno.

Propaganda falsa afirma que iOS 7 deixa iPhones à prova d’água

0

iphoHá alguns dias, a Apple anunciou a versão final e oficial do seu novo sistema operacional, o já famoso iOS 7 para saber mais sobre ele, clique aqui. O software leva diversas novidades aos donos de iPhones e iPads, como uma nova central de controle para os apps mais utilizados e o suporte para multitarefas (algo que já era desejado por muitas pessoas).

Por conta disso, uma propaganda falsa estava circulando nas redes sociais. Como você pode conferir acima, ela alegava que, com a atualização de sistema operacional, o seu iPhone poderia se proteger contra acidentes envolvendo água. Isso quer dizer que o software conseguiria fazer com que o aparelho de tornasse à prova d’água, por mais incrível que isso pareça.
Alguns danos bem reais…
Isso aconteceria pelo fato de que o iOS 7 conseguiria identificar a mudança brusca de umidade, desligando o aparelho imediatamente, com o objetivo de preservar peças e mecanismos vitais para o iPhone. No entanto, é claro que a propaganda não explicava como esse suposto processo deveria acontecer.

Apesar de parecer uma brincadeira sem importância, muitas pessoas acreditaram nessas afirmações e resolveram mergulhar o smartphone em recipientes com água para experimentar a nova proteção. Dessa maneira, o Twitter acabou recebendo diversas postagens de pessoas indignadas por conta de iPhones estragados.

Blu-Ray 4K com 100 GB de capacidade

0

fraA próxima geração de discos Blu-Ray foi anunciada oficialmente nesta quinta-feira (12). Capazes de rodar filmes com a nova tecnologia Ultra High Definition, conhecida também como 4K, os novos discos terão três camadas de gravação e capacidade de armazenamento de 100 GB.

Na mesma semana em que a empresa BDA (Blu-Ray Disc Association) disse que estavam muito próximos do anúncio oficial de novos discos Blu-Ray, a empresa de tecnologia Singulus revelou em seu site que lançará discos capazes de rodar filmes em resolução Ultra HD (4K). Os discos batizados de Bluline III contam com três camadas de gravação e armazenamento de aproximadamente 100 GB. A nova tecnologia deve criar novos caminhos para expansão da tecnologia.

Segundo informações de especialistas do setor, os players de Blu-Ray encontrados atualmente no mercado serão capazes de reproduzir o conteúdo dos novos discos. No entanto, para que isso seja possível eles devem receber algum tipo de atualização de firmware.

Ainda segundo especialistas, pode haver também um problema de codificação de formatos que dificultará que alguns televisores 4K reproduzam imagens originadas do novo disco Blu-Ray. No entanto, outras opções de acesso ao conteúdo Ultra HD estão sendo desenvolvidas por empresas de transmissão. Em breve elas devem disponibilizar títulos codificados para nova tecnologia, mas, no momento, esbarram na qualidade de transmissão de dados atual que dificulta a implementação do serviço.

Até o momento, a Singulos não divulgou informações oficiais sobre quando a nova tecnologia chegará ao mercado.

Bitcoin, a moeda do futuro? Ou o começo dele?

0

BitcoinsVocê pode estar perguntando-se, o que são Bitcoins?! Justo, Bitcoin é uma moeda digital baseada em criptografia. Todo esse conceito foi criado no fim da década de 1990 e introduzido em 2009. Tem como ideia de que diferente de qualquer outra moeda, não sofresse com o controle de qualquer forma de autoridade, governamental ou não.

Assim, a Bitcoin funciona como uma moeda universal, sem um intermediário não há interferências como a aplicação de juros e controles de inflação. Seu preço varia no mercado pela oferta e procura. Sua produção “pode” ser feita pelo próprio usuário, já que os códigos são abertos, porém todo o trabalho de mineração é inviável para o simples usuário, sendo hoje feita por grandes servidores.

Depois dessa breve introdução do que a Bitcoin é, pode-se ver o potencial que a moeda tem, além de suas grandes vantagens e desvantagens. Por exemplo, como a Bitcoin não possui nenhuma forma de fiscalização ela é facilmente usada para atividades ilícitas, já que não é vinculado nenhuma identificação com o dono da moeda, sendo sempre utilizada de forma anônima. Por outro lado, a comodidade de possuir uma moeda livre de burocracias, desvinculada com uma conta em algum banco, além de possibilitar compras por todo o globo. Logo, essas vantagens são os grandes atrativos para a maioria das pessoas.

Você pode estar perguntando-se, o que são Bitcoins?! Justo, Bitcoin é uma moeda digital baseada em criptografia. Todo esse conceito foi criado no fim da década de 1990 e introduzido em 2009. Tem como ideia de que diferente de qualquer outra moeda, não sofresse com o controle de qualquer forma de autoridade, governamental ou não.

Bitcoins estampadas

Assim, a Bitcoin funciona como uma moeda universal, sem um intermediário não há interferências como a aplicação de juros e controles de inflação. Seu preço varia no mercado pela oferta e procura. Sua produção “pode” ser feita pelo próprio usuário, já que os códigos são abertos, porém todo o trabalho de mineração é inviável para o simples usuário, sendo hoje feita por grandes servidores.

Depois dessa breve introdução do que a Bitcoin é, pode-se ver o potencial que a moeda tem, além de suas grandes vantagens e desvantagens. Por exemplo, como a Bitcoin não possui nenhuma forma de fiscalização ela é facilmente usada para atividades ilícitas, já que não é vinculado nenhuma identificação com o dono da moeda, sendo sempre utilizada de forma anônima. Por outro lado, a comodidade de possuir uma moeda livre de burocracias, desvinculada com uma conta em algum banco, além de possibilitar compras por todo o globo. Logo, essas vantagens são os grandes atrativos para a maioria das pessoas.

RoboCoin ATM

Durante essa semana, no Canadá, surgiu a ideia do RoboCoin, uma espécie de caixa eletrônico para fazer o câmbio entre a moeda canadense e Bitcoins. Com isso seria possível comprar Bitcoins de forma ainda mais segura, bastando que o consumidor usasse a identificação de sua carteira virtual, responsável por armazenar as informações de quantias e de que a mesma moeda não fosse usada mais de uma vez.

Toda essa inovação pode ser visto no site da RoboCoin, existe um curto vídeo demostrando as funcionalidades da ATM bem como o conceito de todo o mecanismo.

O que alguns especialistas dizem é que o Bitcoin não é o futuro, mas um grande passo para ele. A ideia de moedas privadas focando em valor e não em política e a liberdade com que o consumidor possa tratar suas transações sem taxações de terceiros é a busca ideológica para uma economia mais justa e livre.

Menina de 9 anos supreende a todos.

0

vbAs melhores invenções surgem de tentativas de se solucionar um problema. Pois Alexandra Jordan, de apenas 9 anos, parece ter levado esta máxima a sério. Entediada durante suas longas férias de verão, a menina resolveu desenvolver uma rede social na qual outras crianças podem combinar encontros para brincar, a Super Fun Kid Time.

Apresentada pela própria neste final de semana durante a TechCrunch Disrupt 2013, conferência anual de tecnologia organizada pelo site TechCrunch em São Francisco, a rede social foi completamente elaborada, e programada, por Alex. De acordo com ela, a ideia foi concebida junto com seu pai, Richard Jordan.

Depois de registrados no site, os pequenos usuários podem procurar por outros amigos, filtrando os resultados de acordo com o nome da sua escola, a etapa na qual está matriculado e até o nome do seu professor. Em seguida, é possível então escolher a criança com quem se quer brincar e agendar a data e horário do encontro.

Ao contrário dos outros participantes da conferência, que participam de maratonas intensas de programação, Alex não ficou acordada a noite inteira programando e foi dormir às 23h45. Segundo seu pai, a única ajuda externa recebida pela menina, que está aprendendo a programar em Ruby e a criar páginas em HTML, foi para o desenvolvimento do design do site, para o qual contou com o auxílio de um designer profissional.

Segundo Alex, sua paixão por tecnologia foi herdada do pai, que se apresenta no Twittercomo físico, hacker e empreendedor. Em entrevista ao TechCrunch, ela descreveu como “divertida” a experiência de estar em contato com “outros hackers” e disse que a parte mais legal de programar é o fato de ser uma atividade que a acalma, “além de ser uma ótima forma de desenvolver raciocínios”.

Sabia que o primeiro “bug”

0

primeiro-bug-de-computadorO primeiro “bug” (inseto, em inglês) do computador ocorreu em 1945 e era um inseto de verdade! Isso mesmo, uma mariposa entrou pela janela e entrou na máquina Mark II, na universidade de Harvard. O inseto foidescoberto por Grace Hoper, que não conseguia descobrir por que o computador estava com uma pane, até que ele descobriu a mariposa nos contatos de um relê. O fato ocorreu faz 68 anos e acredita-se que foi ele que deu a origem ao bug como erro do computador.

Grace teve que tirar o inseto com uma pinça e disse que “estava tirando o bug da máquina”. Depois, colocou a mariposa em seu caderno de anotações com uma fita adesiva e escreveu “primeiro caso de bug realmente encontrado”. O caderno está no Museu Smithsonian, nos Estados Unidos, mas não se encontra em exposição atualmente.

Apesar de provavelmente ter espalhado o termo bug na computação, a palavra já era usada como “erro” ou “problema” há um bom tempo. Thomas Edison já falava sobre bugs em sistemas elétricos em 1870.

Recupere-se rapidamente de uma fratura com o gesso high-tech U-Cast

0

carBom, ninguém quebra o braço por opção e nem tão pouco iria gostar de ter que usar um gesso para imobilizar o braço até se recuperar de uma fratura, que geralmente demora umas 4 semanas ou mais. Mas com o “gesso” high-tech U-Cast dá vontade! Eu vi isso eu pensei até em usá-lo sem nem estar com o braço fraturado.

Esse é um conceito muito interessante que eu adorei porque pensa bem, você quebra o braço e precisa imobilizá-lo, então você vai pra casa e não pode trabalhar ou praticar muitas atividades físicas até ter uma melhora na fratura, só resta repousar e aguardar a melhora então não existiria nada melhor que um gesso que acelerasse o processo de recuperação da fratura. O U-Cast possui uma nova tecnologia chamada de vibração ultrassonografica que é capaz de aumentar o encaixe dos ossos mais rápido que o gesso comum.
Gesso tecnológico recupera sua fratura muito mais rápido

Através de minúsculos movimentos de vibração o U-Cast faz com que as partes do osso rompido se ajustem e se encaixem muito mais rápido. O gesso high-tech possui um sensor de automedição que é capaz de medir e cobrir apenas a parte do braço quebrado, gerando exatamente as vibrações necessárias para o encaixe.

Ele possui uma estrutura muito mais leve que o gesso convencional e ainda garante um design futurista. O gesso tecnológico possui uma bateria interna e pode ser carregado normalmente em uma tomada. Seu designer se chama Joh Minwho

É mais um daqueles produtos que me deixa com a cabeça ali no futuro, só imaginando todos os hospitais usando isso em vez daquele gesso horrível que somos acostumados a ver.

Ex-funcionários da Nokia decidem criar nova companhia de celulares

0

Thomas-ZilliusUm grupo de ex-funcionários da companhia finlandesa resolveram fundar uma nova companhia de celulares para manter a tradição da Nokia, e eles pretendem utilizar o sistema operacional Android. Só que a empresa não se chamará Nokia e sim Newkia.

O fundador da Newkia se chama Thomas Zilliacus, que foi funcionário da Nokia durante 15 anos, passando 7 anos como CEO Ásia-Pacifico. Ano passado ele tentou comprar a Nokia, porém, não conseguiu fundos suficientes para tal. Para Thomas, a venda da Nokia para a Microsoft foi o ultimo prego no caixão da empresa.

A Newkia terá um departamento de P&D na Finlândia, porem, sua sede será em Cingapura, pelos motivos de que o seu foco é no mercado asiático. Entretanto, Thomas disse que a ideia de lançar os produtos para outro mercados não foi descartado, tudo depende da capacidade da Newkia.

Bem pessoal, o sonho da Nokia com Android ainda não morreu, agora está com um nome diferente (e digamos bem “estranho” pra não falar outra coisa). Bem não existem garantias de que a empresa mantenha o mesmo padrão de qualidade e design e bla bla bla, e sequer se ela terá destaque em um mercado cheio de aparelhos Androids de baixo custo.

A Newkia terá um trabalho duro pela frente, competindo com a Huawei, ZTE e etc, mais e ai pessoal? O que acharam disso? Interessante ou Desnecessário? Comentem abaixo!

Vidraça inteligente que controla o fluxo de luz e de calor

0

vidroMisturando nanopartículas a um vidro especial, pesquisadores fabricaram um vidraça, capaz de bloquear o calor do sol, deixando passar sua luzMisturando nanopartículas a um vidro especial, pesquisadores fabricaram um vidro inteligente, capaz de bloquear o calor do sol, deixando passar sua luz, para, em seguida, tornar-se totalmente transparente ou opaco, à vontade. (Créditos – AFP)

Um vidro contendo nanopartículas

Para alcançar este objetivo, os pesquisadores inseriram em um vidro especial – que contém óxido de nióbio -, cristais nanométricos de óxido de índio-estanho (ITO), uma liga metálica que tem a propriedade de ser transparente, quando depositada em camadas muito finas. Ela é, por exemplo, utilizada pela indústria na fabricação de telas planas ou telas sensíveis ao toque.

Infravermelho. A seguir, colocaram em “sanduíche” com uma outra camada de vidro a base de nióbio, um eletrólito – uma substância condutora de eletricidade. Quando nenhuma corrente elétrica atravessa o sistema, o vidro é semelhante a qualquer outro e deixa passar, indistintamente, luz e calor (radiação na região do infravermelho próximo).

Eletricidade. Mas, se fazemos passar uma corrente fraca no sistema, apenas a luz passa através do dispositivo, que bloqueia a maior parte do calor. E se a corrente for mais forte (por volta de 2,5 volts), o vidro se torna totalmente opaco. Graças às propriedades do ITO em escala nanométrica, os pesquisadores obtiveram um resultado inesperado: performances cinco vezes superiores àquelas de um único vidro de nióbio, com uma “excelente estabilidade” do material, após uso repetido, afirmam eles.

Utilidade nas construções

“O controle da luz e do aquecimento nos edifícios requer importantes quantidades de energia e uma parte significativa dessa energia poderá ser economizada com janelas mais inteligentes e eficazes”, observa Delia Milliron, do Laboratório Nacional Lawrence Berkeley (EUA), que participou do estudo.

No entanto há, ainda, muito trabalho a ser realizado, para tornar esta tecnologia viável em escala industrial, reconhece a pesquisadora. Para serem rentáveis, as vidraças inteligentes deverão, especialmente, permitir economias de energia suficientes para compensar o alto custo dos materiais utilizados, que são raros e caros.

Você sabe a diferença entre pilhas e baterias?

0

Untitled-1Entre Diversos aparelhos eletrônicos disponíveis, a energia elétrica utilizada é fornecida por meio de pilhas ou baterias, que apesar de nos dias atuais a utilização ser bem menor, porém a definição desses pequenos armazenadores de energia é equivocada, e você sabe a diferença entre eles?
Saiba qual a diferença entre elas e o que tem em comum tanto nas funções quanto no material, e os diversos tipos de pilhas e baterias com suas respectivas nomenclaturas.

Pilhas

As Pilhas são armazenadores de energia formadas por dois elétron, que converte a energia química em elétrica, entre as pilhas mais comuns estão as de zinco-carvão (também chamadas de secas ou comuns), e as alcalinas, definidas nos tamanhos AAA, AA, C e D.

O tamanhos das pilhas está relacionado a quantidade de energia que esses armazenadores pode produzir.

Em equipamentos que necessitam de pouca energia elétrica, como controles remotos, mp3 entre outros utilizam pilhas de tamanho AAA. Aparelhos de Som, lanternas precisam de uma capacidade maior de energia utilizam pilhas de tamanho D.

A Diferença entre as pilhas alcalinas e pilhas comuns está nos materiais utilizados na fabricação em seu interior para gerar energia elétrica. Uma Pilha alcalina fornece no mínimo o dobro de energia de uma pilha comum.

Baterias

A Bateria é um conjunto de duas ou mais pilhas. Geralmente as pilhas são envolvidas por uma única capa protetora que a olharmos não vemos varias pilhas que compõe o circuito da bateria.

Go to Top